O que é copywriting e como tornar-se um Copywriter de Sucesso?

O que é copywriting

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Hoje em dia várias profissões novas têm surgido, voltadas principalmente para internet e tecnologia. As pessoas estão passando cada vez mais tempo conectadas à rede e, por isso, o conteúdo a ser consumido na internet passou a ser mais bem construído e direcionado para um determinado público-alvo.

Assim, as empresas, sites, blogs, lojas virtuais e autônomos começaram a procurar por profissionais que consigam escrever um conteúdo que atraia os potenciais clientes (leads) e, no final, se convertam em vendas para a empresa.

Mas, qual é essa profissão capaz de influenciar o público na internet a comprar algum produto ou contratar um serviço? Conheça a profissão de Copywriter, quais são as técnicas de copywriting e como ter sucesso na área!

O que é a profissão de Copywriter?

O copywriter é aquele profissional que produz conteúdo focado em conversão de vendas, ou seja, que leve o leitor a fazer uma ação específica que, na maioria das vezes, é a venda de um produto ou serviço.

O perfil do material escrito por um copywriter deve ser altamente persuasivo, voltado para:

  • Vender um produto ou serviço;
  • Assinar uma newsletter;
  • Clicar em um determinado local para baixar um e-book gratuito, planilha ou qualquer outro material exclusivo.

A palavra copywriter vem do termo em inglês que significa: copy (escrita autoral) e writer (escritor). Em resumo, o copywriter é o profissional que cria um material autoral voltado para um determinado fim, seja venda, captação de leads e etc.

Portanto, o termo copy é utilizado para definir o produto final escrito pelo copywriter que usou as técnicas do copywriting.

Registros oficiais na história dos primeiros copywriters

Em 1828 (no século 19), o norte-americano e dicionarista Noah Webster usou pela primeira vez a palavra copy para se referir aos conteúdos autorais que eram publicados na imprensa da época.

Depois, em 1870, o publicitário John Emory Powers foi o primeiro a escrever textos com alto teor persuasivo usando a linguagem coloquial para fazer anúncios, sendo assim considerado o primeiro copywriter da história!

O que é o copywriting?

É o ato ou a forma de escrever textos destinados à publicidade ou ao marketing, criando-se assim a cópia de vendas, voltada para a venda de um determinado produto ou serviço, aumentando também o reconhecimento da marca ou empresa.

Quem pode se tornar um copywriter?

Basicamente qualquer pessoa pode se tornar um copywriter, mas principalmente aquelas que:

  • Gostam de escrever e ler;
  • Gostariam de começar na área;
  • Já trabalham na área de escrita ou revisão de textos;
  • Trabalham bem sozinhas e sem supervisão direta;
  • Estão atentas aos prazos de entrega dos materiais;
  • Possuem facilidade de sentir a necessidade do público alvo e escrever para isso;
  • Conseguem escrever um bom texto com fluidez, sem erros gramaticais ou de ortografia;
  • Entendem a importância de criar um texto bem construído, sem forçar a barra;
  • Conseguem criar materiais para diversas mídias: anúncios, blogs, páginas de venda, artigos, redes sociais, sites e etc.

Copywriter

 

Materiais onde são usadas as técnicas de copywriting

Vimos no início do artigo que o copywriter é o profissional que aplica as técnicas de copywriting em sua escrita, ou seja, ele constrói um texto ou artigo que irá persuadir o leitor a agir de uma determinada forma, que na maioria das vezes é para comprar um produto ou serviço.

Partindo-se desse princípio, vamos conhecer os tipos de materiais onde são usadas as técnicas de copywriting:

Anúncios

São mensagens publicitárias que têm o intuito de promover produtos, ideias ou serviços. Exemplos: comerciais de TV, spots no rádio, outdoors, páginas de revistas e jornais.

Peças publicitárias

São consideradas peças publicitárias todo material que compõe uma campanha ou promoção para uma determinada marca ou empresa. Partindo-se desse ponto, o copywriter deverá criar a identidade visual, os anúncios, spots, os painéis, folders e os banners.

Roteiros de vídeos

Os vídeos são ferramentas de marketing poderosas, sendo um dos meios utilizados pelas empresas para atrair possíveis clientes. O copywriter pode então criar diversos roteiros para vídeos de propagandas e peças publicitárias dos clientes.

É possível também criar roteiros para telemarketing, que nada mais são do que os guias utilizados pelos profissionais para que eles vendam mais pelo telefone.

Artigos

É a produção de textos para um determinado objetivo, seja para converter leads em vendas, fazer com que o leitor assine uma determinada newsletter e etc. A técnica vale também para criar e-mails de marketing e vendas.

O copywriting era chamado de carta de vendas, que na prática é escrever um conteúdo rico em persuasão e conversão de vendas. Como tudo no mundo do marketing evolui, a carta de vendas passou a ser chamada de copywriting.

Quanto ganha um copywriter?

Esse é um detalhe que todos gostariam de saber, afinal de contas, ganhar um bom dinheiro com aquilo que amamos não tem preço, não é verdade? Por isso, para se ter uma ideia de quanto ganha um copywriter profissional, podemos considerar os seguintes valores em média: de R$ 5.000 a R$ 30.000 por trabalho concluído e entregue.

Muito promissor, concorda? O copywriter que conseguir entender perfeitamente a mensagem que o cliente deseja passar ao leitor, nunca ficará sem trabalhar, pois, os clientes irão até ele sem esforço.

Quais são as principais dicas que um copywriter de sucesso deve seguir em seus trabalhos?

No início da profissão, pode ser que muitos demorem para conseguir escrever com fluidez e engajamento que o copywriting exige. Mas, com a prática e o tempo, o trabalho começa a ficar mais fácil de ser desenvolvido.

Devem ser usadas então as técnicas de copywriting dentro do texto, para que o leitor seja persuadido a tomar uma decisão, os chamados gatilhos mentais. Vamos conhecer quais são os pontos principais em um projeto de copywriting e porque eles são tão importantes!

1 – Falar apenas a verdade: para criar um produto altamente rico em conteúdo e persuasão, deve-se usar sempre a verdade, ou seja, os benefícios e caraterísticas dos produtos ou serviços citados devem ser sempre sinceros.

Persuadir não é o mesmo que mentir para o cliente, nem mesmo induzi-lo ao erro.

2 – Usar a linguagem adequada: é preciso escolher bem as palavras e termos utilizados no texto, bem como o tom de comunicação adequado ao público.

3 – Ser claro e objetivo: é basicamente ir direto ao ponto, fazendo-se entender com os leitores.

4 – Dominar o assunto: não há como escrever um conteúdo persuasivo sem dominar o assunto a ser tratado, por isso o profissional deve entender e conseguir passar a mensagem ao leitor.

5 – Usar as perguntas certas: fazer as perguntas adequadas ao longo do texto garante que o leitor se identifique mais facilmente com o texto, se  interessando pelo produto ou serviço oferecido.

6 – Usar o storytelling: é uma técnica de contar histórias (conheça o StoryCopy do Paulo Maccedo), uma das armas secretas do copywriting, onde o escritor usa uma história envolvente de verdade para atrair a atenção dos clientes mais exigentes.

7 – Utilizar números e dados reais: quando se usa números e dados reais sobre um determinado produto ou serviço, passa-se mais autonomia e autoridade sobre o assunto abordado.

8 – Público-alvo/Persona: todo produto ou serviço se destina a um determinado público-alvo ou persona, sejam homens, mulheres, crianças ou empresas, por exemplo. Saber disso antes de preparar o material é muito importante, pois determina as altas chances de sucesso com as vendas.

9 – Bônus: nas escritas de copywriting, é muito importante oferecer algo a mais ao leitor, como materiais e conteúdo escrito gratuito, tais como:

  • E-books
  • Livros impressos
  • Assinaturas exclusivas
  • Mentorias
  • Vídeos
  • Modelos de contratos e etc.

10 – Mostrar provas reais de sucesso: deve-se sempre mostrar casos reais de sucesso das vendas, seja por meio de depoimentos e prints dos clientes, estatísticas, fatos históricos e etc.

Principais gatilhos mentais utilizados na escrita de copywriting

Os gatilhos mentais são como acionadores automáticos que fazem com que o cliente decida fechar a compra. Mas, assim como mencionamos no começo do artigo, os gatilhos mentais e as técnicas de copywriting não podem ser usadas de forma repetitiva ou forçada.

Copywriting

Reciprocidade

É a ideia de que a gentileza gera gentileza, como já diz o ditado. Para isso, o profissional pode oferecer conteúdo gratuito que impacte diretamente o leitor, fazendo-o agir de uma determinada forma positiva.

Prova Social

Consiste em mostrar que várias pessoas estão utilizando e aprovando o produto ou serviço apresentado. Essa técnica reforça também o fato de que as pessoas acabam seguindo o comportamento umas das outras.

Afinidade

As pessoas tendem a concordar e seguir ideias em comum. No copywriting, pode-se usar histórias próximas as do leitor para que ele se identifique.

Autoridade

É transmitir a ideia de que há uma superioridade e autonomia sobre o assunto que está sendo abordado, conquistando assim o respeito do leitor.

Coerência e compromisso

Deve-se usar a tática de que é preciso se comprometer com os compromissos e ideias propostas pelo produto ou serviço apresentado, gerando uma coerência nos fatos.

Escassez

É um dos gatilhos que deve ser usado com muito cuidado, pois em excesso, os leitores irão perceber que está sendo forçada a barra para vender determinado produto ou serviço.

Esse gatilho consiste em usar os termos “últimas unidades”, “promoção por tempo limitado”, “até durar o estoque”, entre outros.

Urgência

É um tipo de gatilho utilizado para demonstrar urgência de que determinado produto ou serviço não estará mais disponível depois de certo tempo, obrigando o leitor a tomar uma atitude imediatamente.

Conexão

É aproximar o leitor de quem escreveu o texto, bem como da empresa que ele está representando.

Especificidade

É ser específico sobre uma determinada ação que deve ser tomada pelo leitor como, por exemplo, assinar uma newsletter, clicar em algum anúncio e etc.

Transformação

É a capacidade de fazer com que o leitor se sinta satisfeito sobre alguma informação que ele aprendeu com o texto apresentado, gerando nele uma transformação ou agregando um conhecimento.

Exclusividade

Trata-se de destacar o seu ponto de vista no meio do vasto meio informativo da internet, dando ao leitor uma alternativa no meio de tantas outras iguais – gerando um conteúdo exclusivo.

Razão e confiança

É a técnica de levar o leitor a agir de acordo com fatos, motivos e vantagens que resultarão na compra do produto, proporcionando uma sensação de segurança e confiança no cliente.

O que NÃO se deve fazer na escrita de copywriting

– O copywriter não deve exagerar nos termos e gatilhos mentais no texto, colocando muitos benefícios e vantagens do produto ou serviço apresentado. Pode-se valorizar a oferta, mas sem redundâncias e excessos.

– Deixar de revisar o material escrito e criado para um determinado produto ou serviço. Os erros comprometedores devem ser evitados!

– Deixar de adequar os temos de forma que fique fácil de entender por parte do leitor.

– Deixar de instigar o leitor, não utilizar a criatividade, a fluidez e o sabor das palavras para que o texto seja rico.

– Subestimar o leitor com a ideia de que ele não perceberá todos esses erros citados acima ou mesmo note que o produto ou serviço apresentado não seja tão bom assim.

– Deixar de construir um texto rico em detalhes nos lugares certos, contendo informações realmente relevantes para o público-alvo.

Reforçando a importância do copywriter

Todas essas informações apresentadas nesse artigo sobre copywriter, têm o objetivo de retratar melhor essa profissão que tem crescido tanto no mercado, onde as empresas e marcas os têm procurado para que esses materiais ricos sejam criados.

Fazer o leitor tomar uma decisão de comprar um determinado produto ou serviço não é uma tarefa fácil, pois deve-se partir do princípio de que o possível cliente ainda não sabe exatamente o que quer.

Por isso, o copywriter é um profissional muito importante para o meio do marketing digital, sendo o elo que liga a empresa (produto/serviço) ao cliente, gerando vendas e contratações no final das contas. 

Não se cria uma copy do dia para a noite, afinal é necessário fazer muita pesquisa e ter dedicação ao trabalho que está sendo escrito, para que seja recebido da maneira mais positiva possível pelo leitor/ cliente, por isso amigo uma boa saída e conhecer um mentor com eu conheci o Paulo Maccedo.
Com ele você irá aprender copy contando histórias! Eu posso te dizer é sensacional!

copywritingPowered by Rock Convert

Mais posts

Livro de Copywriting

10 livros de Copywriters no Brasil

O mercado da escrita tem crescido muito nos últimos anos, pois as pessoas estão cada vez mais voltadas para a internet, Para quem gosta de

Você quer expandir seus negócios?

Podemos fazer isso juntos

Entre em contato
Open chat
1
Olá! Como Podemos te ajudar?